62 anos de emancipação política de Cupira

Em comemoração aos 62 anos de emancipação política de nossa cidade, hoje pela manhã, na sede do poder executivo e legislativo, foram hasteadas as bandeiras de Cupira, Pernambuco e Brasil, assim como a execução de seus respectivos hinos. A Banda Municipal de Cupira –BMC, além de entoar tais hinos, seguiu em cortejo entre dos poderes administrativos municipais. Várias autoridades política, empresários, comerciantes, secretários, servidores e população em geral prestigiaram o momento solene.

 Seguindo a programação, a partir das 14h, o prefeito Sandoval José de luna irá inaugurar várias obras na cidade: mercado do peixe, localizado no centro da cidade; açougue de carnes, localizado no bairro Novo Horizonte; entrega do caminhão frigorífico e mais uma unidade de saúde (programa de saúde da família –PSF) do bairro nova esperança, além de várias pavimentadas na zona urbana e rural. Sandoval dará ordens de serviços para construção das quadras das escolas José Tenciano e Abdias João Inácio. Dará ordem também para construção de mais uma Unidade Básica de Saúde –UBS, localizada no loteamento Santo Antônio. Por fim, ordens para calçamento do acesso da PE 123 até a vila de Imbiruçú.

 História da cidade

 De acordo com informações dos mais antigos do município, os primeiros habitantes do lugar se teriam estabelecido por volta de 1881. Dentre os moradores mais antigos são lembrados os nomes de José de Melo, Manoel Gomes da Silva, Antônio Soares da Silva e Aleluia de Tal. Este último destacou-se pela lembrança de transmitir aos demais moradores a necessidade de ali ser construída uma capela. Escolhida o local, foi edificada a referida capela à margem de uma lagoa onde existia uma grande árvore (baraúna). Na frondosa baraúna, fizeram morada umas abelhas conhecidas por Cupira.

 Aquele local passou a ser denominação de Cupira, ficou conhecida a nascente povoação, pertencente ao município de Panelas àquela época. Cupira passou a se desenvolver cada vez mais, graças à cooperação de pessoas de recursos e mais generosos, como o Capitão Antônio Marinho, que muito colaborou com a comunidade. Estradas foram abertas acelerando mais e mais o progresso de Cupira, que em breve foi transformada em povoado. Em 1896 foi realizada a primeira feira livre. Em maio de 1919 foi celebrada missa, oficializada pelo padre Francisco Luna. Cupira foi elevada à categoria de cidade por força do decreto-lei estadual nº 1818, de 29 de dezembro de 1953.

 PREFEITURA MUNICIPAL DE CUPIRA

“O importante é cuidar das pessoas”